/fa-facebook-f/ FACEBOOK

Sarah Farias: "A pior de todas as dores é enterrar um filho"

enterrar um filho
Sarah Farias: "A pior de todas as dores é enterrar um filho"

Sarah Farias: "A pior de todas as dores é enterrar um filho"

“ Hoje minha Aurora faria um mês ”. Foi com essa frase que Sarah Farias iniciou um texto publicado em suas redes sociais no domingo ( 10 ) dedicado às mães. Infelizmente, no dia 26 de abril, Aurora veio à óbito por falência múltipla de órgãos.

No meu currículo de dores, agora constam mais outras: a de sair da maternidade sem bebê, não ter o prazer de amamentar, peregrinar na UTI sem saber o que vai ouvir e a pior de todas que é enterrar um filho. 

Sarah conta que, menos de uma semana após a morte de Aurora, seu esposo, Davi Marau, foi internado com tosse e febre e veio o temido diagnóstico : positivo para o novo coronavírus e com parte do pulmão comprometido. – Imagine ficar sem ele justamente neste momento e ainda sentir o medo de não vê - lo voltar?

Foi terrível! Eu só pedia a Deus pra que meu marido voltasse pra casa andando como saiu e são. 

A cantora continua o texto dizendo que nunca foi dona de sua vida e que se dedica a Deus desde a infância. Apesar da saudade dos momentos bons, ela acredita que em tudo há um propósito supremo para a glorificação do nome de Deus ”.

Minha Aurora é mais um motivo que ganhei para chegar no céu depois de combater o bom combate, guardar a fé e completar a carreira.


Ver essa foto no Instagram

Hoje minha Aurora faria Um mês. Eu sempre quis que o dia tivesse mais tempo, agora meu desejo é que o dia tenha menos horas pra que essa dor adormeça junto comigo até que um dia ela não acorde mais e se transforme em apenas saudade. No meu currículo de dores, agora constam mais outras: a de sair da maternidade sem bebê, não ter o prazer de amamentar, peregrinar na UTI sem saber o que vai ouvir e a pior de todas que é enterrar um filho. Apesar de ter ouvido de pessoas como minha mãe, e os compositores Michael W Smith e Darlene Zschech compartilharem a perda de um de seus filhos, viver isso é muito violento. Menos de uma semana após a partida da Aurora por falência múltipla dos órgãos, meu esposo foi internado com tosse e febre e testou positivo pra covid-19. Parte do pulmão já estava comprometido. Imagine ficar sem ele justamente neste momento e ainda sentir o medo de não vê-lo voltar foi terrível. Eu só pedia a Deus pra que meu marido voltasse pra casa andando como saiu e são. Graças a Deus, Davi já está em casa, de alta, em isolamento. Ele venceu a covid-19. Nunca fui dona da minha vida. Ao Deus de Israel dediquei minha infância, adolescência e juventude. Sinto saudade da euforia das vitórias que Ele me deu, das portas que Ele abriu, das vezes que Ele levantou minha auto estima, de quando fui abraçada pelo céu quando a terra me rejeitou tantas vezes. Sei por experiência e pela Bíblia que Deus não me afligiria sem um propósito supremo para a glorificação de seu nome. Permitindo Deus, compartilharei cada experiência destes meses que mesmo sem a euforia da vitória, pude sentir um estranho conforto em meio a dor. Paulo diz em 2 Corintios 1:4 que Somos consolados para consolar. Minha Aurora é mais motivo que ganhei pra chegar no céu depois de combater o bom combate, guardar a fé e completar a Carreira. Uma abraço a todas as mulheres de aço que são as mães.
Uma publicação compartilhada por Sarah Farias (@sarahfariasoficial) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário